quarta-feira, 26 de setembro de 2012

... De vez enquando...

Tem sempre aquela saudade

que vem de vez enquanto sem avisar.

É a saudade de você

do nosso jeito de amar

tão único, tão nosso

envolvido em romance, selvageria

e tudo o mais que nosso desejo permitisse.

O tempo passa as coisas acontecem

tudo muda e de repente

lá vem ela, a saudade de vez enquanto.

Os pensamentos voltam no tempo

e lá eu paro, com meus olhos em teu olhar

tendo a pele tocada por tuas mãos

tão desejosas, tão apaixonadas,

A saudade vez enquanto vem me lembrar

de teu abraço forte, macio e delineado

que me protegiam ao adormecer

e estavam lá em meu despertar.

Foi paixão, calor ardente que eu pensava só existir em filmes

e eu estava ali vivendo pela primeira vez,

ainda consigo sentir teu cheiro, teu corpo, tuas doces palavras

as noites de entrega até o dia amanhecer lá fora

e ali somente nós dois, amando e sonhando.

Ainda sinto a intensidade

de tudo que vivemos juntos

de tudo que significamos um para o outro

de cada lágrima de despedida

de cada incrível esforço para nos mantermos distantes

Ah, nossas escolhas, minhas escolhas

culpa minha nos perdemos um do outro

Se eu pudesse voltar no tempo

te amaria ainda mais, não perderia um abraço teu

te daria todos os meus.

E essas saudade que vez enquanto

na madrugada toma conta de mim,

já não existiria e eu estaria adormecida

nos braços de quem soube me amar

como ninguém jamais me amou!



Nenhum comentário:

Postar um comentário